Seu site pode estar te dando prejuízo

Seu site pode estar te dando prejuízo

Nesse artigo eu quero mostrar, e até alertar, que a forma como você tem usado o seu site pode estar atrapalhando a sua empresa. E por "atrapalhando", eu quero dizer "dando prejuízo". Acompanhe o meu raciocínio e leia até o final, que tenho uma surpresa para você!

Toda empresa precisa de clientes

Por menor que seja a sua empresa, você precisa conseguir clientes, certo? E quem faz esse papel na sua empresa? Você mesmo? Um vendedor profissional? Uma equipe de vendas?

Se você colocou o seu site nessa lista, você está certíssimo. Aliás, o site pode te ajudar em muitas áreas, mas hoje vamos focar só na parte comercial. E se você não concorda, trate de mudar a sua forma de pensar, senão você vai ter problemas na sua empresa logo, logo.

Atualmente o canal digital possui um potencial muito grande e na maioria das vezes pouco explorado nas pequenas e médias empresas. Saiba que:

  • 94% dos consumidores que rejeitaram ou desconfiaram de algum site acusam o webdesign como principal causa.
  • 88% dos compradores online baseiam suas decisões de compra em comentários na internet sobre o produto ou serviço.
  • A probabilidade de um usuário fazer contato ou compra através do site é 160% maior em sites responsivos.
  • Atualmente, 45% dos e-mails são lidos em telas de celulares ou tablets.

Você já deve saber disso, como usuário a internet e o meio digital devem fazer parte do seu dia-a-dia. Mas e a sua empresa, está usufruindo dessa realidade?

Seu site pode ser um vendedor BBB - bom, bonito e barato!

Aceite: o seu site é um vendedor. E cuidado, hoje ele pode ser um vendedor ruim, que afasta seus clientes. Mas ele pode ser um vendedor fantástico! E conta com inúmeras vantagens em relação a custo-benefício, por exemplo:

  • Trabalha 24 horas por dia. Sábados, domingos e feriados - sem precisar receber hora extra.
  • Não precisa de uma mesa ou uma sala, não gera custos com telefone nem com locomoção. Nem precisa parar para tomar um cafezinho!
  • Não vai te processar ou pegar o conhecimento que aprendeu com você e virar seu concorrente.
  • Não tem resistência em seguir o que você quer que ele faça.
  • Não tem ideias retrógradas ou vícios de venda "porque sempre fez assim"; ele evolui com você.
  • Pode te trazer relatórios precisos e detalhados do seu desempenho.

"E como eu sei se ele é um bom vendedor?" É simples: pense nele como um vendedor! Parece bem óbvio, não é? Então pergunte-se: ao contratar um vendedor para a sua empresa, o que você analisa nele?

  • Tem um visual adequado?
  • É simpático e educado?
  • Tem uma boa abordagem?
  • Tem conhecimento das áreas de atuação da sua empresa?
  • E muitas outras características importantes que você, dentro da sua experiência, poderá identificar.

Faça essas perguntas e avalie se o seu site tem as características de um bom vendedor.

Como transformar o seu “folder digital” em um especialista em vendas

OK, você já percebeu que o seu site tem potencial. Acredite, ele nasceu para isso! Mas hoje ele não passa de um “folder digital”. Como transformá-lo em um vendedor de sucesso?

De novo: pense nele como um vendedor! Você fornece estrutura para o seu vendedor trabalhar? O seu site também precisa.

Invista no seu site, de forma inteligente. Sem isso, ele é como um vendedor sem telefone, computador, nem carro para visitar clientes. Soa absurdo, não é? E será que você não está agindo dessa forma sem perceber?


Um vendedor precisa prospectar; um site precisa aparecer nas primeira posições do Google.

Um vendedor precisa manter contato com os seus clientes; uma campanha de e-mail marketing com informações relevantes fará com que o site seja sempre acessado pelos seus clientes.


Como identificar JÁ se tudo isso funciona?

Segue aqui uma dica para você avaliar rapidamente: faça uma busca no Google como se fosse o seu cliente. Veja os primeiros resultados, que normalmente são anúncios pagos. Esses anúncios provavelmente são dos seus concorrentes. Se não dá resultado, por que será que todos eles estão ali, investindo nisso?

E a pergunta final: quanto devo investir no meu site? Existem alguns fatores que te ajudarão a chegar em um valor, mas vamos deixar isso para um próximo artigo. Ou caso queira ajuda, você pode nos perguntar.

E a surpresa?

Você chegou até aqui, merece a surpresa! Se para você tudo isso fez sentido, temos três cupons que dão até R$ 225,00 em créditos para anunciar no Google. Se você tiver interesse, entre em contato!

Conclusão

Reuni nesse artigo algumas informações bem básicas sobre o potencial de um site, só para que você pense a respeito.

Essa é só a “ponta do iceberg”. Talvez você já tenha feito essa análise, esteja usando seu site da forma adequada e colhendo os resultados. Então você já está pronto para utilizar ferramentas avançadas para alavancar os seus negócios.

Há um universo de métodos e ferramentas online que vão acelerar processos, reduzir custos, expandir a exposição online da sua empresa e te trazer mais negócios.

Se você tem interesse nessas ferramentas, me avise, posso preparar um artigo sobre elas.

Até a próxima!

Compartilhe nas redes sociais:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Felipe Rasmussen

Felipe Rasmussen
Arquiteto de formação pela FAU-USP, pegou gosto pela Internet ainda na faculdade. Desenvolveu seu primeiro site para o projeto de graduação, lá nos idos de 2000, e não parou mais. Agregou ao seu conhecimento o Marketing Digital, e hoje, juntamente com a equipe da Macroweb, ajuda empresas de todo o país a apresentar-se na Internet de forma útil, relevante e profissional.

Você também pode se interessar por: